terça-feira, 1 de janeiro de 2008

NOSSA COMUNIDADE- SANTA CRUZ DOS NAVEGANTES

É notória a situação de calamidade que assola os manguezais onde o homem vive em moradias chamada “palafitas”, em função da falta de saneamento básico e educação ambiental, entre outros problemas. Geralmente estas pessoas não ganham mais do que um salário mínimo para sustentar sua família.

Não é diferente o bairro Santa Cruz dos Navegantes, na cidade do Guarujá. Vítima de um dos maiores abismos econômicos, entre pobres e ricos, em uma situação degradante vivem 22.000 pessoas, isoladas pelo manguezal e o canal do portuário.

A comunidade de Santa Cruz dos Navegantes, no Guarujá é conhecida desde 1502, quando as primeiras expedições portuguesas começaram a aportar na Ilha de Santo Amaro, foi habitada até 1970 por caiçaras, pescadores artesanais, originários, principalmente, do Norte e Nordeste do país. No início dos anos 80, passou a ser habitada por pessoas de diferentes ocupações que necessitavam de lugar de baixo custo para moradia. Algumas famílias inteiras trabalham na pesca do marisco, principalmente as que moram perto do mangue. A população é de cerca de 20 mil pessoas, sendo que grande parte desta população reside em palafitas sobre o mangue.

A grande maioria (60,88%) exerce atividades formais e os rendimentos mensais estão em torno de 1 a 3 salários mínimos. Em atividades informais encontram-se cerca de 20% da população, sendo que 79% destes recebe até 2 salários. A renda per capita gira em torno de 0,5 a 1 salário mínimo. A questão do lixo é uma das maiores problemáticas enfrentadas por esta comunidade que não possuia sistema de coleta domiciliar porta a porta e por falta de educação ambiental acaba por jogar seu lixo direto no manguezal.

2 comentários:

Leticia disse...

adoreiii esse projeto parabens

comunicação visual disse...

faz muito tempo q não existe mangue por ai foi aterrado e ninguem fala nada